Inclusão de deficientes no mercado de trabalho já é realidade em Campo Grande



Em todo o País, aproximadamente 6,2% de brasileiros possui pelo menos um tipo de deficiência. Seja física, intelectual, auditiva ou visual, de acordo com a Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e do Ministério da Saúde. Para garantir a inserção desses milhões de brasileiros no mercado de trabalho, há 25 anos, foi criada a Lei de Cotas (n°8.213/91).

Segundo a legislação, se a empresa possui entre 100 e 200 empregados, 2% das vagas devem ser garantidas a beneficiários reabilitados e pessoas com deficiência, habilitadas – a porcentagem varia de acordo com o número de contratados, chegando a um máximo de 5% caso haja mais de 1.001 funcionários.

Ainda existe muito o que fazer. De acordo com o Ministério do Trabalho, se as empresas seguissem a lei, aproximadamente 830 mil vagas deveriam estar disponibilizadas. No entanto, apenas 381 mil foram criadas.

Em Campo Grande, a realidade não é diferente. Porém, com o trabalho pedagógico da Apae Campo Grande, através do CEDEG (Centro de Educação Especial Girassol), esta situação está diminuindo. Até o momento, foram inseridos 70 alunos preparados na escola, que hoje atuam no mercado de trabalho em 49 empresas da capital.

Segundo Fabiana Maria das Graças Soares de Oliveira, coordenadora nacional de ação pedagógica da Federação Nacional das Apaes, mestra em educação e especialista em educação especial, “O Centro de Educação Especial Girassol (Cedeg/Apae/CG) desenvolve ações inovadoras no que se refere à preparação e inclusão das pessoas com deficiência no mundo do trabalho. No decorrer dos últimos anos, ações empreendidas resultaram em 70 jovens com deficiência intelectual incluídos, com garantias dos direitos trabalhistas nas diversas empresas de Campo Grande”, afirma.

“Existe um acompanhamento constante deste profissional quando ele ingressa no mercado de trabalho”, relata Claudeice Alves, diretora pedagógica do CEDEG. “Não só especializamos este jovem ou adulto para trabalhar. São pessoas especiais e precisam de monitoramento. Periodicamente fazemos o processo de reciclagem dos profissionais já inclusos, com avaliações e possíveis ajustes para que ele tenha total integração nas empresas em que atuam”, completa.

Do outro lado, o que se observa é uma melhora no ambiente de trabalho, além do retorno social e do investimento realizado pelo empresário. “Os empresários estão se adequando às legislações no que se refere à reserva de vagas de direito às pessoas com deficiência. As instituições que atendem pessoas com deficiência, dentre elas, as Apaes, a Fundação do Trabalho (Funtrab) em MS e a Delegacia Regional do Trabalho (DRT), por exemplo, atuam junto às empresas, zelando pelas garantias, o que significa inclusão no mundo do trabalho”, prossegue Fabiana.

 

Na outra ponta do fio

Com a contratação de funcionários com algum tipo de deficiência, as empresas não só ajustaram seus RH´s, como também promoveram uma série de adaptações para receber os trabalhadores e clientes que possuam necessidades especiais. “Os empresários perceberam que este tipo de negócio também gera aumento de receita, pois também são consumidores em potencial”, afirma Claudeice.

Atualmente, somente em Mato Grosso do Sul, existe um universo de aproximadamente 150 mil pessoas com algum grau de deficiência. Isto quer dizer que, o empresário local possui uma clientela considerável e a empresa que se adaptar, “possivelmente estará recebendo uma fatia maior do mercado local, aumentando assim sua lucratividade”, complementa Claudeice.

Em março deste ano, o Sebrae MS, já percebendo esta tendência, lançou a cartilha Negócios Acessíveis, que orienta os empresários a atender melhor pessoas com deficiências e adequar seu empreendimento às normas e leis sobre acessibilidade.

O material ainda conta com uma série de informações importantes para o empreendedor tornar o seu negócio acessível; como a legislação a ser cumprida e os aspectos técnicos e físicos que devem estar presentes na empresa para atender a esse público. Além disso, o apresenta dicas de como melhorar o atendimento aos clientes de acordo com cada tipo de deficiência.

“A acessibilidade é uma obrigação legal das empresas e já funciona como um grande diferencial competitivo. Os empresários que não se preocupam em cumprir a legislação e adaptar a sua empresa estão perdendo clientes”, conclui Cláudio Mendonça, superintendente do Sebrae em Mato Grosso do Sul.


Serviço:
Semana Nacional de Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla.
De 21 a 28 de agosto de 2017
Local: Centro de Educação Especial Girassol. Avenida Joana D´arc, número 1450, Bairro Santa Branca.
Para maiores informações, ligue para o telefone 67 3317 4890/91 (CEDEG)
Assessoria de comunicação: 67 3212 2035 / 67 992 737 076
 

Programação:

Dia: 21/08/17 - 8h às 11h

- Abertura oficial da Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla com apresentação da Banda Musical da Base Aérea.
- Palestra: “Pessoa com deficiência: direitos, necessidades e realizações”.
- Palestrante: Profª Fabiana Maria das Graças Soares de Oliveira - Mestra em Educação e Coordenadora Nacional de Educação e Ação Pedagógica da Federação Nacional da APAEs.
- Roda de Conversa: “Inclusão da Pessoa com Deficiência no Mercado de Trabalho – Experiências e Oportunidades”.

Dia: 22/08/17 - 8h às 11h e 13h às 16h30

- APAE EM AÇÃO: Dia voltado para a oferta de serviços à comunidade local

- Exposição dos trabalhos, Avaliação oftalmológica, testes glicêmicos, acompanhamento de gestante, hortas caseiras, orientações sobre o risco de pressão alta e diabetes, combate ao Aedes Aegypti e Higiene, exposição de Jogos lúcidos para transito, avaliação de peso, IMC e orientação nutricional, corte de cabelo masculino, conta solidaria, palestras sobre tratamento de água, meio ambiente e papel reciclado, apresentação de animais embalsamados, ultrassom de próstata, coleta de exame preventivo, praça da alimentação e apresentações culturais.

- PARCEIROS: APAE (CEDEG/CER/IPED) / ÓPTICA VER E VIVER/ LABORATÓRIO MULTLAB/ PASTORAL DA CRIANÇA/ PAULO FREIRE/ CCEV – COORDENADORIA DE CONTROLE DE ENDEMIAS VETORIAIS (SESAU) / AGETRAN / UNIDERP/ BARBEARIA INVICTA/ BARBEARIA FAROFA/ AGUAS GUARIROBA/ PROJETO FLORESTINHA/ LIONS CLUBE CAMPO GRANDE/ COMANDO MILITAR DO OESTE – CMO, DR. JAMAL/ UBS BOTAFOGO / INSTITUTO SUL MATO-GROSSENSE PARA CEGOS – ISMAC/ OAB – MATOGROSSO DO SUL – CODIPED 2017/ NATURA E CLUBE DE MÃES CEDEG/APAE.

Dia: 23/08/17 - 8h às 11h

- Palestra: “A Deficiência Intelectual e a Atuação do Futuro Profissional”.
- Palestrantes: Psicólogos: Bruno Rodrigues da Silva e Alex Fabiano Silva de Lima

Dia: 24/08/17 - 8h e 13h30

- DIA INCLUSIVO DO ESPORTE
- Circuito com professores de Educação Física – todos os alunos do CEDEG e Escola Nova Dimensão.

Dia: 25/08/17 – 8h às 11h.

- Palestra: “Acessibilidade: Uma excelente oportunidade de negócios”.
- Palestrante: Vitor Gonçalves Faria – Analista do SEBRAE.

Horário – das 8h:30 às 11h:30

- Sessão Cinema
- Filme: Carros 03
- Cinema: Cinépolis Norte Sul Plaza

Horário: - 13h às 16h30
- Palestra: “Inclusão Escolar de Estudantes com Deficiência Intelectual: Desafios e possibilidades”.
- Palestrante: ProfªNesdete Mesquita Corrêa – Doutora em Educação, Faculdade de Educação – FaEd/ UFMS.
- Roda de Conversa: Depoimento das Famílias.

Dia: 26/08/17 – 07h30
- DESFILE CIVICO – 118 ANOS DE CAMPO GRANDE

foto: http://blog.isocial.com.br

 



VOLTAR

NOSSOS SETORES