“Sensibilidade e dedicação”



Na cerimônia de abertura do I Congresso Brasileiro de Medicina Física e Reabilitação da Pessoa Com Deficiência, as palavras “sensibilidade” e “dedicação” foram destaques nas falas dos convidados. Todos fizeram questão de destacar a APAE de Campo Grande como referência de atuação na defesa dos direitos ao deficiente múltiplo e funcional.

O 1º Congresso Brasileiro de Medicina Física e Reabilitação da Pessoa com Deficiência é uma iniciativa do Centro Especializado em Reabilitação da APAE de Campo Grande em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde que tem como objetivo discutir e promover o conhecimento para profissionais da saúde que, de alguma forma, atuam no atendimento às pessoas com deficiência.

O Secretario de Saúde do Estado de Mato Grosso do Sul, Nelson Barbosa Tavares, lembrou da importância que o poder público deve ter com entidades como a APAE, no fortalecimento dos projetos em comum. “As pessoas possuem certo desconforto em falar de parcerias com o poder público. Ressalto que devemos pensar justamente ao contrário. Todos os setores, inclusive o público, devem andar de mãos dadas com a iniciativa privada e terceiro setor. Todos devemos pensar e atuar para o bem comum”, afirma.

O diretor técnico da APAE, o pediatra Alberto Cubel Brum lembrou de sua trajetória na entidade, que completa 34 anos de atuação. “Entrei na APAE pensando em só fazer o meu trabalho. Dizia assim – vou fazer o meu trabalho e pronto. Porém foi justamente o contrário. Eu virei um apaeano de paixão. Na verdade quem cresceu e se aprimorou como pessoa fui eu. Todas estas pessoas que passaram por mim, cada uma delas, me ensinaram a ser uma boa pessoa”, relata.

Ainda na abertura do Congresso, o doutor e mestre em bioética, Alberto Gérman Bochatey Chaneton, frisou a relevância deste Congresso para os profissionais de saúde e áreas afins. “Primeiro agradeço o convite e destaco a grandiosidade das temáticas que aqui estão em voga. Espero contribuir com o conteúdo aqui debatido”.

Por fim, a primeira palestrante do dia, Jaceguara Dantas, Procuradora do Ministério Público do Estado de Mato Grosso do sul, agradeceu o convite e iniciou a primeira palestra do dia com o tema LBI – Lei Brasileira de Inclusão, que relevou, no primeiro momento, as diferenças sociais e econômicas existentes no Brasil. “O nosso país ainda é muito dispare. As diferenças são enormes, com poucos ainda concentrando toda a riqueza existente. E isto também ocorre com as pessoas com deficiência”, cita.

O Congresso ocorre simultaneamente em três unidades distintas para facilitar sua dinâmica de atuação. Os cursos já tiveram início no dia 04 e prosseguem até o dia 12 de novembro no auditório do CER/APAE. No mesmo sentido, a palestra inicial ocorre na manhã desta quarta-feira (08), no auditório Manoel de Barros, no Centro de Convenções Rubens Gil de Camilo e segue durante os dias 09 e 10 no auditório do CREA (Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura).

Para maiores informações, acesse o site apaecg.org.br/congresso.

 



VOLTAR

NOSSOS SETORES